Secretário de Cultura esclarece vereadores sobre ações desenvolvidas pela pasta em Salto

reuniao-secretario-de-cultura-1

Salto, 25 de maio de 2017

Em reunião realizada na Câmara de Salto na manhã de quarta-feira, dia 24, com os vereadores Luiz Carlos Batista “Luizão”, Cícero Granjeiro Landim, Edemilson Pereira dos Santos, José Benedito de Carvalho “Macaia”, Lafaiete Pinheiro dos Santos, Márcio Conrado e Vinícius Saudino de Moraes, o secretário municipal de Cultura, Sandro Bergamo, esclareceu os vereadores a respeito das ações realizadas pela pasta que coordena. A reunião foi uma solicitação do vereador Cícero, por meio do Requerimento nº 105/2017, votado e aprovado pelo Plenário da Casa Leis na Sessão Ordinária do dia 09 de maio de 2017. Também participaram da reunião o secretário de Governo de Salto, Gilmar Mazetto, e seu chefe de Gabinete, Jesuíno Dutra.

O secretário deu início à sua fala apresentando os projetos culturais que já existiam e seguem em andamento na cidade desde o início de sua gestão à frente da Secretaria, além da ampliação de vagas e os novos cursos que foram abertos, somando ao todo 1,6 mil estudantes de arte inscritos em cursos gratuitos em Salto. Ele também falou sobre os eventos realizados desde o início do ano no município, como as apresentações do Circuito Cultural Paulista, a criação do projeto Coreto Artístico, a retomada do Festival de Teatro de Salto após oito anos sem ser realizado, o Circuito SESC de Artes, a continuidade da feira de artesanato, as exposições no Centro de Educação e Cultura “Anselmo Duarte” (CEC) e na Sala Giuseppe Verdi, os espetáculos gratuitos na Sala Palma de Ouro e a obtenção de 600 livros que foram doados para a Biblioteca Municipal. Sandro disse ainda que irá retomar o Prêmio Moutonnée de Poesia e aumentar o número de escolas participantes da Mostra Estudantil de Teatro.

Sandro afirmou que manterá os projetos culturais da Administração anterior que estiverem dando certo. A respeito do edital de projetos culturais criado na gestão passada, o secretário explicou que o prêmio total dividido para os projetos contemplados era de R$ 250 mil, porém o valor que consta no orçamento aprovado para este ano é de R$ 150 mil, o que certamente diminuirá o valor de cada prêmio. O assunto já está sendo discutido com o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC).

De acordo com o secretário, uma de suas intenções é descentralizar a cultura em Salto, conforme prevê o Plano Municipal de Cultura, aprovado pela Câmara em novembro de 2016. O CMPC também já debate o assunto. “Eu gostaria de fazer um edital específico para levar espetáculos e oficinas para a periferia, para os bairros”, ressaltou.

reuniao-secretario-de-cultura-2

Carnaval – Questionado sobre as parcerias firmadas para a realização do Carnaval deste ano – que não contou com a apresentação das escolas de samba da cidade –, o secretário informou que, por não ser possível fazer um espetáculo tal qual nos anos anteriores em virtude da crise financeira, foram arrecadados, por meio de pequenos patrocínios, cerca de R$ 15 mil para a realização dos bailes, que tiveram custo zero para a Prefeitura. Também houve patrocinadores que colaboraram com os equipamentos necessários à festa.

Perguntado pelo vereador Macaia sobre a situação das escolas de samba da cidade, o secretário disse que, hoje em dia, há três delas interessadas em se apresentar no Carnaval saltense e que busca um espaço onde tais escolas, que não possuem sede própria, possam guardar seus materiais. A respeito da existência de algum estudo para definição de um local apropriado para os desfiles de carnaval, ele falou que ainda não encontrou solução melhor do que o Calçadão.

Paixão de Cristo – Já em relação à não realização do tradicional espetáculo da Encenação da Paixão de Cristo em 2017, segundo Sandro, foi uma decisão coletiva envolvendo os secretários de Governo, de Finanças e o prefeito, pois não seria possível angariar os recursos necessários – na ordem de R$ 150 mil, valor 10 vezes maior que o do Carnaval – em tão pouco tempo. “Eu não posso ser inconsequente. Nesse momento, não dava para fazer. A Paixão de Cristo precisa começar a ser ensaiada em janeiro/fevereiro, para que aconteça em março/abril”, explicou o secretário. “Seria falta de respeito com um espetáculo como esse, com a população. Eu preferi comprar essa briga de dizer ‘não vai dar’ do que reduzir a qualidade do espetáculo”, destacou.

Gilmar Mazetto enfatizou que o secretário de Cultura insistiu diversas vezes para que a Encenação da Paixão de Cristo ocorresse normalmente, mas que, devido a questões financeiras, ficou acordado que, desta vez, esse espetáculo não seria possível.

Demais assuntos – Sandro Bergamo respondeu ainda sobre duas sugestões feitas pelo vereador Márcio. Uma delas diz respeito à reativação do antigo projeto Academia na Praça, para as crianças em período de férias, e a outra trata de levar movimentos culturais para os parques da cidade. O secretário disse que, para 2018, é possível fazer uma parceria com a Secretaria de Esportes e Lazer, a fim de resgatar o Academia na Praça. Sobre a utilização dos parques saltenses para a realização de eventos culturais, ele destacou que considera boa a ideia, mas que, primeiramente, é necessário fazer a manutenção adequada desses locais.

Tratando da situação do Museu da Cidade de Salto “Ettore Liberalesso”, Sandro disse que está muito feliz com a nova coordenadora do museu, Raquel Fayad, vinda do museu de Tatuí e que está realizando um ótimo trabalho. Respondendo ao vereador Edemilson sobre a instalação do Museu do Operário no imóvel localizado na rua José Revel, no Centro, o secretário disse que tem muita vontade de que esse museu se torne realidade. “Até porque eu morei nessa casa por muitos anos, minha infância toda foi aí. Então, ela tem uma importância histórica para a cidade e afetiva para mim também”, salientou.

Sobre a realização da Festa Ítalo-Saltense e da Festa do Salto em 2017, Sandro Bergamo explicou que, devido à proximidade entre elas, provavelmente não será possível produzir as duas festas. “Se tivermos que escolher, por questão de recursos, a opção nesse momento será, portanto, pela Festa do Salto”, finalizou.

Confira na íntegra o vídeo da Reunião com o Secretário de Cultura – parte 1.

Confira na íntegra o vídeo da Reunião com o Secretário de Cultura – parte 2.