Vereador Edemilson solicita que a Prefeitura informe sobre qualidade da água e funcionamento da ETA João Jabour

SITE-ETA-Joao Jabour

Salto, 25 de janeiro de 2018

O vereador Edemilson Pereira dos Santos, na terça-feira, dia 23, encaminhou ofício à Prefeitura de Salto com diversos questionamentos relacionados à Estação de Tratamento de Água (ETA) João Jabour, que abastece a região noroeste do município.

No documento, o edil solicita informações sobre quais os indicadores (nos últimos três meses) referentes a bactérias, vírus, protozoários, algas e cianobactérias (características biológicas), temperatura, cor, turbidez (características físicas), P.H., acidez, alcalinidade, ferro, fluoretos e manganês (características físicas); e ainda quais são as tecnologias adotadas no tratamento da água; qual a aplicabilidade na Estância Turística de Salto sobre a Portaria de N°2.914/2.011 do Ministério da Saúde no tocante ao tratamento de água; e quais os critérios adotados para vigilância e amostragem da qualidade.

Edemilson também pede que seja informado se existe em Salto um “Plano de Segurança da Água (PSA)” e se há uma Avaliação de Desempenho da ETA. Além disso, requisitou informações sobre quais os indicadores da água bruta, a água decantada e a água tratada; qual o padrão de potabilidade estabelecido na Estância Turística de Salto; quais os procedimentos de fluoração com relação ao tratamento e qual o nível de coliformes fecais na água da ETA João Jabour.

Abastecimento de água nas residências – Por meio de ofício enviado ao prefeito de Salto, Geraldo Garcia, o vereador solicitou que sejam apuradas junto ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) possíveis irregularidades nos abastecimentos das residências das ruas Pero de Campos Tourinho e Donatário João de Barros, localizadas no bairro Santa Marta.

Tenho recebido diversas reclamações, encaminhadas ao SAAE e sem nenhuma solução até o presente momento. Inclusive, encaminhei direto para o Superintendente e a única medida tomada foi encaminhar um técnico até o bairro que constatou o problema. Conforme relato o problema vem desde o ano passado, com a falta do líquido na torneira quase o dia todo e quando chega a pressão é muita baixa e só abastece as caixas durante a madrugada. Portanto, é preciso que seja monitorado através de equipamento adequado, pois está nítido que a situação atual está abaixo da regra da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a qual exige que a pressão de abastecimento seja de ao menos 10 metros de coluna d'água (mca). Essa pressão é necessária para que a água chegue até os reservatórios, que geralmente ficam no alto dos imóveis”, destacou o vereador.

*Com foto e informações do Vereador Edemilson Pereira dos Santos.