Ex-prefeito e ex-secretário do Meio Ambiente prestam esclarecimentos na Comissão Especial de Inquérito formada na Câmara

reuniao-CEI-Corpus-CSO-1

Salto, 30 de junho de 2017

Na tarde de quinta-feira, dia 29, foi realizada, no Plenário da Câmara da Estância Turística de Salto, a terceira reunião da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que apura possíveis irregularidades nos contratos firmados entre o Poder Executivo e as empresas CSO Ambiental de Salto (contrato nº 188/2014) e Corpus Saneamento e Obras (contrato nº 05/2009). Para prestar esclarecimentos sobre esses contratos, compareceram o ex-prefeito Juvenil Cirelli e o ex-secretário do Meio Ambiente, João de Conti Neto, acompanhados do ex-secretário de Negócios Jurídicos, Amilton Luiz de Arruda Sampaio, na condição de advogado dos inquiridos.

Também foram convocados o atual secretário do Meio Ambiente, Fernando Guatta Candiotto, e o superintendente do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Pérsio Augusto de Paula. Porém, em ofício protocolado na Câmara no dia anterior à reunião, a Prefeitura informou sobre a impossibilidade do comparecimento deles, em virtude da indisponibilidade de alguns documentos. Nova data, portanto, será agendada pela CEI para que esses representantes do Executivo prestem seus esclarecimentos. A comissão também estuda a possibilidade de inquirir outras pessoas relacionadas aos contratos, mencionadas por Juvenil e João de Conti.

reuniao-CEI-Corpus-CSO-2

O ex-prefeito e o ex-secretário responderam a vários questionamentos feitos pelos integrantes da comissão. Dentre eles, como era realizada a gestão do contrato, como era feito o controle da qualidade dos serviços prestados e como eram calculados e conferidos os valores pagos mensalmente pelo município à CSO.

Todos os membros da Comissão Especial de Inquérito estiveram presentes na reunião: os vereadores Márcio Conrado (presidente), Edemilson Pereira dos Santos (relator), Cícero Granjeiro Landim (1º secretário), Vinícius Saudino de Moraes (2º secretário) e Antônio Cordeiro dos Santos (membro), que foram assessorados pelo consultor jurídico da Câmara, Dr. Marco Aurélio Dominguez Lima.

Prazo de conclusão – A Comissão Especial de Inquérito foi constituída na sessão ordinária do dia 07 de fevereiro, com duração inicial de 180 dias para que os trabalhos fossem concluídos. Porém, na sessão do último dia 13 de junho, foi votado e aprovado um requerimento, a pedido da própria CEI, solicitando a prorrogação do prazo de conclusão dos trabalhos em mais 180 dias.